O Cajú

Informações:

http://www.mozacaju.com/from-tree-to-trade-1/

http://www.africancashewalliance.com/pt/news-and-info/newsletter/inc-os-cinco-beneficios-ao-comer-castanhas-e-frutas-secas


As castanhas de cajú estão entre as castanhas mais nutritivas do mundo. O cajú possui baixo índice de gordura, tem colesterol zero, tem muitas proteínas e uma quantidade grande de vitaminas e minerais essenciais.

O Cajú

O cajú possui menos gordura que o amendoim ou os outros tipos comuns de castanhas para petisco. As gorduras contidas no cajú são saudáveis para o coração, gordura monoinsaturada chamada de ácido oleico (parecida com aquela encontrada no azeite de oliva).

De fato, estudos estimam que a frequência e os riscos de doenças do coração diminuem com o consumo diário de pequenas quantidades de cajú . Uma dieta rica em castanhas de cajú também colabora com a manutenção de níveis saudáveis de pressão arterial ao melhorar a sensibilidade de um reflexo-chave, chamado de barorreflexo.

O cajú é uma excelente fonte de proteínas, tornando-o uma escolha efetiva de petisco para aqueles que estejam tentando perder peso. O cajú também é uma fonte essencial de proteínas para os vegetarianos e veganos.

O cajú contém uma grande quantidade de minerais essenciais, tais como fósforo, o qual ajuda na construção de ossos e dentes, e magnésio, o qual promove a liberação de energia e o crescimento dos ossos. O cajú também possui pequenas quantidades de outros minerais essenciais, tais como potássio, cálcio e selênio.

As castanhas de cajú são ricas em vitaminas K, B e E.

A castanha de cajú é uma boa fonte de ferro, essencial para a formação de hemoglobina, a qual é um componente importante dos glóbulos vermelhos, os quais transportam oxigênio do pulmão para todo o corpo.

Mas a castanha não é a única parte do cajú que traz benefícios valiosos para a saúde. A fruta do cajú é uma fruta versátil rica em vitamina C. A fruta pode ser comida logo depois de colhida ou pode ser processada para se tornar um suco nutritivo e refrescante. O Suco da Fruta do Cajú tem poucas calorias; 200 ml contêm aproximadamente 62 calorias. No Brasil, onde o suco é muito apreciado e fácil de ser encontrado, os estudos mostraram que a fruta do cajú e o seu suco previnem com êxito a mutagênese, a qual pode levar ao câncer e a outras doenças hereditárias.

Fonte: www.africancashewalliance.com

 

INC: Os Cinco Benefícios ao Comer Castanhas e Frutas Secas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) promove a ingestão de mais frutas, legumes, verduras, castanhas e grãos como uma recomendação específica para ter uma dieta saudável. As castanhas vêm sendo consumidas há milhares de anos, fornecendo uma fonte concentrada de energia e de nutrientes, incluindo gorduras insaturadas, fibras, vitaminas e minerais. Por causa de seu perfil nutricional interessante, alguns estudos avaliaram o impacto que as castanhas têm sobre a saúde e observaram uma associação reversa entre a frequência do consumo de castanhas e as doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2 e peso corporal, entre outras questões de saúde.

Na mesma direção, frutas secas também fornecem nutrientes essenciais, tais como as fibras e o potássio, uma ampla gama de fitoquímicos, os quais estão relacionados à boa saúde e à capacidade antioxidante.

As castanhas e as frutas secas podem ser consumidas como petisco, junto com cereais, em iogurtes, saladas, massas, isso sem mencionar os vários outros usos e elas podem nos fornecer alguns benefícios importantes à saúde.

Doenças Cardiovasculares

Os benefícios das castanhas em relação às doenças cardiovasculares (DCV) se apoiam amplamente tanto em testes epidemiológicos quanto em testes clínicos.

Os estudos científicos demonstraram claramente que o consumo de castanhas possui um efeito de diminuição do colesterol ruim, mesmo em um contexto onde a dieta já é saudável. As doenças cardiovasculares são a causa número um de mortes no mundo todo. De acordo com a Sociedade Internacional de Hipertensão (SIH), a pressão alta (hipertensão) é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares e espera-se que a sua prevalência aumente consideravelmente nos próximos. De fato, espera-se que a hipertensão aumente muito, atingindo 1,56 bilhão de pessoas no mundo todo em 2025. As castanhas têm um nível baixo de sódio, o que vem sendo relacionado em alguns estudos a riscos mais baixos de hipertensão. Um estudo de 2009 observou que o consumo de castanhas estava associado a um risco menor de ter hipertensão.

Um estudo publicado em 2015 observou que a ingestão de castanhas vindas de árvores estava associada a uma diminuição do colesterol total, do colesterol “ruim” LDL e dos triglicerídeos. Também foi afirmado que o consumo de castanhas em geral, ao invés de somente um tipo específico, foi a principal razão para a diminuição mencionada acima. De acordo com um outro estudo, as nozes podem melhorar a função endotelial, diminuir o estresse dos oxidantes e alguns marcadores de inflamações e aumentar o efluxo de colesterol.

Já foram feitos alguns estudos sobre as frutas secas e os fatores de riscos cardiometabólicos, sugerindo que elas podem diminuir a resposta da insulina depois das refeições, modular a absorção de açúcar (Índice Glicêmico), promover a saciedade e ter efeito benéfico sobre a pressão sanguínea. Um estudo de 2009 observou que simplesmente substituir um petisco não saudável por dia por frutas, frutas secas ou castanhas não salgadas está associado a um risco cardiovascular mais baixo e estima-se que isto possa prevenir aproximadamente 6 mil casos de DCV por ano no Reino Unido.

Controle de Peso

As castanhas não só oferecem benefícios nutricionais, mas elas também podem promover a saciedade. Isto é especialmente importante, à medida que as taxas de obesidade continuam a subir em todas os países desenvolvidos. As castanhas possuem um alto conteúdo energético, mas um estudo de 2003 constatou que o seu consumo não está associado a um índice de massa corporal mais elevado, se comparado com os não consumidores de castanhas.

Várias linhas de estudo mostram evidências de que as castanhas possuem propriedades elevadas de saciedade. De fato, o consumo de castanhas no longo prazo está associado com um ganho menor de peso, de sobrepeso e de obesidade.

Diabetes do Tipo 2

O número de pessoas com diabetes aumentou de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014, tornando-se um problema sério de saúde pública. Alguns estudos investigaram os efeitos do consumo de castanhas e a sua relação com o diabetes. Em particular, um estudo da PREDIMED em 2011 observou uma redução de 52% na incidência de diabetes, quando dois grupos eram suplementados, um com azeite de oliva e o outro com 30 g de castanhas (1 oz) por dia (uma mistura de nozes, amêndoas e avelãs). Eles foram comparados com o grupo de controle.

Alguns estudos sugerem que o consumo de frutas secas é bom para as pessoas que têm diabetes. Um estudo feito pelo Louisville Metabolic and Atherosclerotic Research Center observou que o consumo de uvas passas como uma alternativa aos petiscos processados mostrou uma redução significativa de 23% nos níveis de glicose após as refeições.

Função Gastrointestinal

Frutas secas são fontes bem conhecidas de fibras alimentares, as quais possuem um efeito direto sobre a função gastrointestinal. De fato, em 2013 as ameixas secas receberam uma alegação de saúde específica da UE por sua contribuição para a saúde digestiva. A alegação de saúde concedida diz o seguinte: “As ameixas secas contribuem para a função intestinal normal”. Comer 100 g de ameixas secas (3,5 oz, 8 a 12 unidades) diariamente gera um efeito favorável à saúde digestiva e fornece mais de 19% da ingestão diária recomendada de fibras.

Também há evidência científica que sugere que as ameixas possam melhorar a frequência das idas ao banheiro e a consistência das fezes, em casos de constipação.

Osteoporose

A osteoporose é uma enfermidade debilitante que afeta tanto os homens quanto as mulheres. Além das terapias existentes com medicamentos, certos estilos de vida e fatores nutricionais são conhecidos por reduzirem o risco da osteoporose. Entre os fatores nutricionais, observações recentes sugerem que as ameixas secas podem ser eficientes tanto na prevenção quanto na reversão da perda de massa óssea.

Além disso, um estudo de 2011 sugere que as ameixas secas podem melhorar a densidade mineral dos ossos em mulheres que já estão na menopausa.

Sobre o Conselho Internacional de Castanhas e Frutas Secas

Entre os membros do Conselho Internacional de Castanhas e Frutas Secas (CIC) estão mais de 700 companhias do setor de castanhas e de frutas secas de mais de 70 países. O CIC é a organização internacional de referência em relação à saúde, à nutrição, às estatísticas, à segurança dos alimentos, aos padrões e às regulações internacionais relacionadas a castanhas e a frutas secas.

Fonte: http://www.africancashewalliance.com/pt/news-and-info/newsletter/inc-os-cinco-beneficios-ao-comer-castanhas-e-frutas-secas

 

Voltar

Cadastre-se em nossa newsletter!